Apenas 5 camelôs compareceram ao debate publico sobre o shopping popular

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

O vereador Correia Zezito (PTB) afirmou que a audiência pública ocorrida na manhã de sexta feira (4) para discutir a relocação dos camelôs do centro da cidade para o Shopping Popular que será construído em Feira de Santana, com verba pública e privada, contou apenas com a presença de cinco deles.

O evento foi promovido pela Comissão de Obras, Urbanismo e Infraestrutura, atendendo reivindicação do vereador Beldes Ramos (PT) e do Sindicato dos Camelôs de Feira de Santana (Sindicame).

Segundo Correia Zezito, só foi possível a identificação dos camelôs presentes porque o vereador Isaías de Diogo (PPS) pediu aos ambulantes que estavam na galeria para levantarem as mãos.

Os demais eram restantes, funcionários, assessores e amigos do deputado federal Fernando Torres, principal palestrante e questionador do projeto Shopping Popular.

O Sindicato da categoria mais uma vez não conseguiu mobilizar os seus associados que não discutiram as possibilidades e o tipo de construção que será realizada visando atender aos interesses de todos que hoje trabalham informalmente nas ruas do centro da cidade.

O vereador Isaías de Diogo deduziu que a audiência pública ficou prejudicada sem a presença dos maiores interessados e que a discussão sobre o terreno onde será construído o Shopping Popular ficou desprovida de dados e informações oficiais sobre a denúncia de doação por parte do poder público.

 

O que ficou sem entendimento foi às vaias dirigidas as pessoas e vereadores que defendiam a construção do Shopping, uma vez que mesmo as galerias lotadas, apenas 5 pessoas eram camelôs.

Sem revelar nomes,o vereador Roque Pereira (PTN), questionou a participação de pré-candidatos de outros municípios na audiência pública. Em sua opinião, essas pessoas estavam “pegando carona no movimento dos camelôs”.

Com relação ao deputado Fernando Torres, o edil José Carneiro (PSL) discordou do colega Correia Zezito, afirmando que não faz parte da índole do parlamentar colocar funcionários para participarem de atividades políticas. “O deputado Fernando se respeita”.

Reforçando seu pronunciamento o vereador Correia Zezito salientou que todos puderam ver, ouvir e sentir os acontecimentos que se registraram durante a audiência pública, inclusive os profissionais de imprensa.   

Fonte: Redação cljornal

OUTRAS NOTÍCIAS