Câmara Municiopal de Feira de Santana vai discutir nova lei para estacionamento em shopping

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Estacionamento Boulevard

O presidente do Legislativo feirense,  vereador Reinaldo Miranda – Ronny (PSDB), anunciou da Tribuna da Casa mais um projeto de lei que leva o nº 165/2015 sobre direito do consumidor na utilização de estacionamento dos shoppings centers no município.

Inicialmente, o edil fez um apanhado de tudo o que já foi feito pelo Legislativo a respeito do assunto, lembrando que, por diversas vezes, conseguiu adiar a cobrança da vaga de estacionamento no Boulevard, por meio de leis municipais, que posteriormente foram derrubadas pelo referido shopping, através de liminar.

A promessa ou o compromisso assumido publicamente não era de adiar mas de impedir a cobrança do estacionamento do Shopping Boulevard em Feira de Santana,

O presidente na sessão de terça feira informou o seguinte: “Dei entrada em um projeto de lei de nº 165/2015 e gostaria da atenção dos colegas, pois diz respeito ao direito dos consumidores na utilização dos estacionamentos. No artigo 1º diz que a cobrança de estacionamento deverá ser fracionada de 30 em 30 minutos. O artigo 2º ressalta que os estacionamentos estão obrigados a fornecer tickets para acesso de veículos, onde estará incluído o horário de entrada, a placa do veiculo e horário de saída, além de emitir nota fiscal ao cliente, para garantir o recolhimento do ISS”, informou.

“A emissão de nota fiscal não é favor, é obrigação de qualquer empresa. O shopping está lesando o município de Feira de Santana, a cada cliente que está indo ao estacionamento. O shopping está sonegando impostos, homens poderosos, ricos financeiramente. Agora, eles terão obrigação de pagar, porque esta Casa dará uma demonstração, dando resposta a Feira de Santana”, disse o presidente.

Ainda com relação ao projeto mencionado, o vereador disse que o shopping terá que contratar um seguro assumindo total responsabilidade com danos, roubos ou furtos nos veículos que estiverem sob sua guarda. “Conheço vários amigos e amigas que, quando colocam carros em estacionamentos, os veículos saem com porta arranhada, porque a divisão de uma faixa para outra se torna pequena. Ao abrir a porta, arranha a porta do carro que está ao lado. Quem é culpado? Ninguém. O dono do carro é quem vai levá-lo à oficina para fazer o reparo. Com a nova lei, se acontecer isso, a responsabilidade será do shopping”, salientou.

O edil informou também que o projeto determina que deverá ter 10 vagas de táxis, assim como é obrigatório fixar placa em local visível informando a lei. Em caso de descumprimento, a multa de R$ 5 mil. Ronny afirmou ainda que, com o novo projeto, algumas leis existentes que versam sobre estacionamento serão revogadas.

cljornal com informações da Ascom

 

OUTRAS NOTÍCIAS