Tempo - Tutiempo.net

“Capitã Cloroquina” recorre ao STF para ficar calada durante depoimento

A secretária Mayra Pinheiro a capitã cloroquina

Intitulada como “Capitã Cloroquina”, Mayra Pinheiro solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF), para ficar calada igual ao ex-ministro Eduardo Pazuello , durante seu depoimento na CPI da Covid , cujo intuito é investigar a conduta do governo federal durante a pandemia da Covid-19.

Registrado na última sexta-feira (14), o pedido de habeas corpus considera a “crescente agressividade com que têm sido tratados os depoentes que ali comparecem para serem ouvidos.

A falta de urbanidade no tratamento dispensado às testemunhas, proibindo-as, inclusive, do exercício da prerrogativa contra a autoincriminação”.

Pinheiro ocupa o cargo de secretária de Gestão do Trabalho e da Educação da Saúde (SGTES), do Ministério da Saúde.

Assim como o ex chefe da pasta, ela também é investigada em um inquérito que analisa a crise no fornecimento de oxigênio para o Amazonas , durante o colapso do sistema de saúde no início desse ano.

No pedido de habeas corpus, a “ Capitã Cloroquina ” também solicita que ela tenha o direito de levantar questões de ordem como o Omar Aziz (PSD-AM), presidente da comissão.

“Sendo-lhes garantida a palavra pelo presidente da CPI para, inclusive, suscitar questão de ordem, objetivando preservar a efetiva vigência do Regimento do Senado e das leis nele reportadas que devem ser integralmente respeitadas pela CPI, inclusive, para evitar futuras arguições de nulidade”, declara a ação.

IG

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS