Tempo - Tutiempo.net

BBomm, Multiclick e mais 4 são alvo da Justiça

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MP-RN), fará uma investigação na BBom, que vende rastreadores para carros por meio de marketing multinível, e a Multiclick, de publicidade online e outras quatro empresas: Telexfree, Nnex, Priples e Cidiz. A suspeita é que os negócios sirvam para a montagem de pirâmides financeiras, o que é crime no Brasil.
As investigações foram decididas na manhã desta terça-feira (2), em reunião na Procuradoria-Geral de Justiça, e o inquérito será instaurado até quinta-feira (4). A Bbom, que conta com cerca de 300 mil associados, também despertou a atenção dos promotores do Acre, que fazem um “levantamento inicial” sobre a empresa, diz Danilo Lovisero, coordenador do Núcleo de Apoio Técnico (NAT) do Ministério Público do estado.
Ednaldo Bispo, diretor da BBom, nega que haja irregularidades e informou que tem conhecimento dessas suspeitas, porém, a empresa não recebeu nenhuma notificação por parte do MP.
Em resposta, a Cidiz informou possuir diversas características que a diferenciam do sistema de pirâmides – dentre eles, o fato de que todo o valor pago à empresa corresponde a produtos.

Representantes da Multiclick, Nnex e Priples ainda não se manifestaram.

Fonte: Redação

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS