Bisavô morre ao saber que menina foi queimada em ataque a ônibus

 

Será enterrado na tarde desta segunda-feira (6) o bisavô paterno da menina Ana Clara, Dasico Rodrigues da Silva, 81 anos. O idoso sofreu um infarto no domingo (5), ao saber que a neta sofreu queimadura em mais de 90% do corpo, em ataque a ônibus na sexta-feira (3), na Vila Sarney Filho, em São Luís. Ele morreu em casa, no bairro da Santa Cruz.

“Ele era muito ligado à bisneta. Ana Clara passou um bom tempo morando com ele, até o ano passado. Ela foi a primeira bisneta dele, gostava de sentar no colo, ficar brincando com ele”, disse Ana Emily Silva, neta de Dasico.

A bisneta, Ana Clara Santos Sousa, de 6 anos, morreu praticamente um dia após o avô, às 6h45 desta segunda-feira (6), segundo informações da Secretaria de Saúde do Maranhão. Ana Clara estava com a mãe e a irmã, quando o veículo foi invadido e incendiado por homens armados. O velório de Ana Clara ocorre na Pax União do Anil e o enterro será no Jardim da Paz, nesta terça-feira (7).

A onda de ataques que vitimou Ana Clara Santos Sousa começou depois de uma operação realizada pela Tropa de Choque da Polícia Militar no Complexo de Pedrinhas, com o objetivo de diminuir as mortes nas unidades prisionais do estado. O efetivo de todas as polícias que atuam na capital foi reforçado após os ataques. Além das polícias Militar e Civil, houve reforço no contingente de homens do Grupo Tático Aéreo (GTA) e do Corpo de Bombeiros que atua em São Luís. Além disso, alunos da PM que terminaram a formação e estão em fase de estágio operacional estão nas ruas da cidade desde sábado.

Fonte: Redação / G1

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS