Caminhoneiro morre após furar bloqueio de manifestantes

Um caminhoneiro de 44 anos morreu pouco depois de furar um bloqueio de manifestantes na rodovia BR-116, próximo a Camaquã, no sul do Rio Grande do Sul. O incidente ocorreu às 19h45 de quarta-feira, no km 420,7 da rodovia.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Renato Lange Kranlow foi obrigado a parar em um posto de gasolina em Cristal (RS) por causa do protesto. Ele discutiu com manifestantes, que apedrejaram o caminhão e o agrediram. O motorista então foi até uma viatura da PRF que estava no local pedir ajuda para registrar um boletim de ocorrência. Kranlow e outros dois caminhoneiros seguiram então em direção a Camaquã acompanhados pela viatura policial.
No trajeto, a cerca de sete quilômetros onde houve a confusão, Kranlow foi atingido no pescoço por um objeto que atravessou o para-brisa. Ele não resistiu e morreu no local. A PRF suspeita que o objeto tenha sido arremessado por alguém que estava escondido no mato ou por outro veículo que passou pelo caminhão.
Desde ontem, 10 manifestantes já foram presos. Dois foram detidos por jogar pedras na polícia, dois por atear fogo em pneus e seis flagrados arremessando pedras em outros caminhões.

Fonte: Redação

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS