Manifestantes instalam cruzes na Esplanada dos Ministérios em memória às vítimas da Covid-19

Manifestantes fixaram faixa com as frases '+ de 50 mil mortos. Bolsonaro, pare de negar'.

Cruzes são instaladas na Esplanada dos Ministérios em memória às vítimas da Covid-19 — Foto: TV Globo/Reprodução

Manifestantes instalaram cruzes no gramado da Esplanada dos Ministérios, na manhã deste domingo (28). O ato foi em memória às vítimas da Covid-19 no país.

Também pela manhã, dois grupos de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizaram manifestações no Setor Militar Urbano e em frente ao Palácio do Planalto. Participantes defenderam medidas antidemocráticas, como uma intervenção militar.

Cruzes são instaladas na Esplanada dos Ministérios em memória às vítimas da Covid-19 — Foto: TV Globo/Reprodução

As cruzes ficaram posicionadas no gramado, em frente à Avenida das Bandeiras. Uma faixa fixada no local estampava a frase “+ de 50 mil mortos. Bolsonaro, pare de negar”. Por volta das 9h30, a instalação já havia sido retirada pelos organizadores.

Cruzes são instaladas na Esplanada dos Ministérios em memória às vítimas da Covid-19 — Foto: TV Globo/Reprodução

A instalação faz parte de ato organizado por um conjunto de coletivos de oposição ao governo de Bolsonaro, realizado neste domingo, no Brasil e outros países. os participantes fizeram postagens nas redes sociais com a hashtag #StopBolsonaroMundial.

O DF Legal – órgão que fiscaliza normas sobre o uso do espaço público na capital – afirmou que o protesto foi informado previamente pelos organizadores ao governo e finalizado no horário previsto.

As cruzes foram posicionadas em referência às vítimas da Covid-19. Um levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa, a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, apontam que o Brasil tinha mais de 57.149 mortes por coronavírus confirmadas até as 8h deste domingo. O número de infectados era de 1.319.274.

Os dados sobre casos e mortes de coronavírus no Brasil foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal.

A parceria entre os veículos de comunicação ocorre em decorrência da decisão do governo federal de restringir o acesso a dados sobre a pandemia da Covid-19.

Ainda pela manhã de domingo, apoiadores do presidente Bolsonaro também se manifestaram em Brasília. Um dos grupos se concentrou no Setor Militar Urbano (SMU) e outro na Praça dos Três Poderes, na Esplanada.

Atos em apoio ao presidente Jair Bolsonaro neste domingo (28)

A Polícia Militar acompanhou os atos. Os acessos ao Congresso Nacional ficaram protegidos por barreiras. A corporação informou ao G1 que não houve registro de ocorrências.

Os manifestantes no SMU começaram a se concentrar por volta das 9h30, próximo à Catedral Rainha da Paz, no Eixo Monumental. Eles caminharam até o Quartel General do Exército. Alguns integrantes levavam faixas com dizeres como “Intervenção militar com Bolsonaro no Poder”. O grupo começou a se dispersar em torno de 11h30.

Na Praça dos Três Poderes, manifestantes estenderam no chão uma faixa pedindo “impeachment dos ministros ditadores do STF”. O grupo se concentrou em frente ao Palácio do Planalto – sede do governo federal. Os participantes se dispersaram por volta de 12h40.

 G1 DF

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS