Na Costa Rica, Barbosa teceu críticas à imprensa brasileira

Depois de participar de evento sobre liberdade de imprensa organizado pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) na Costa Rica, no último dia 3/5, o ministro Joaquim Barbosa confirmou sua presença como um dos palestrantes do 8º Congresso de Jornalismo Investigativo da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), a realizar-se em outubro.

O encontro da Abraji será realizado no Rio de Janeiro, junto com outros dois eventos internacionais: a 8ª Conferência Global de Jornalismo Investigativo, realizada pela Global Investigative Journalism Network(GIJN), e a 5ª Conferencia Latinoamericana de Periodismo de Investigación (COLPIN), do Instituto Prensa y Sociedad (IPYS).

Barbosa abordará questões sobre a relação do judiciário com a imprensa e o desafio da cobertura jornalística sobre o assunto.

Na Costa Rica, o presidente do STF criticou a falta de “pluralismo” e a “fraca diversidade política e ideológica” na imprensa brasileira:

“Eu não seria sincero se eu concluísse essa apresentação sem trazer para esse público desvantagens que vejo no meu país acerca da informação, da comunicação, da liberdade de expressão e da liberdade de imprensa.”

“No Brasil, negros e mulatos representam de 50% a 51% do total da população, mas não brancos são bem raros nas redações, nas telas de TV, sem mencionar a quase abstenção deles nas posições de controle ou liderança na maioria dos veículos de comunicações. É quase como se eles não existissem no mercado de ideias.”

Fonte: Frederico Vasconcelos da Folha de SP

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS