Posição do governo federal sobre vacinas, Brasil chega a 156.903 mortes por covid-19

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
AQUI NÃO

O Brasil soma 156.903 mortes por covid-19 e 5.380.635 casos neste sábado (24), segundo o registro realizado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Em todo o país, foram confirmados 27.700 casos nas últimas 24 horas e 434 óbitos. São Paulo continua sendo o estado mais atingido pela pandemia com 1.089.055 casos e 38.726 mortes por covid-19, seguido pelo Rio de Janeiro com 298.823 casos e 20.171 mortes.

A taxa de letalidade no Rio de Janeiro está em 6,8%, mais do que o dobro da taxa nacional (2,9%).

Nessa semana, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cancelou a aquisição, determinada pelo Ministério da Saúde, de 46 milhões de doses da Coronavac, a vacina da biofarmacêutica chinesa Sinovac que vem sendo testada pelo Instituto Butantan.

Ao ser questionada sobre a ação de Bolsonaro, a porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Harris, disse nesta sexta-feira (23), que a entidade utiliza critérios científicos, e não de nacionalidade da empresa fabricante, para avaliar as vacinas.

Ao mesmo tempo, o surgimento de uma segunda onda de contágios da pandemia preocupa a OMS. Nesta sexta, o diretor de operações da organização, Mike Ryan, afirmou que:

“Para países como o Brasil, é importante continuar a levar a curva de casos para baixo e, se uma segunda onda chegar, estar melhor preparado”.

O que é o novo coronavírus?

Trata-se de uma extensa família de vírus causadores de doenças tanto em animais como em humanos.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em humanos, os vários tipos de vírus podem provocar infecções respiratórias que vão de resfriados comuns, como a síndrome respiratório do Oriente Médio (MERS), a crises mais graves, como a Síndrome Respiratória Aguda severa (SRAS).

O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença covid-19.

Como ajudar quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo.

A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

Edição: Mauro Ramos

OUTRAS NOTÍCIAS