Proposta prevê que médicos das Forças Armadas poderão atuar no SUS

Todo nosso apoio à PEC 122/2011 que acaba com o regime de exclusividade de médicos das Forças Armadas.

A proposta dos líderes da base aliada no Senado foi discutida nesta terça-feira (06.08) com a presidenta Dilma Rousseff e poderá ir ao plenário da Casa ainda nesta semana.

Como avaliou a ministra Ideli Salvatti, a proposta permite que tenhamos um “reforço significativo de médicos, principalmente porque as Forças Armadas estão em áreas de difícil acesso, como regiões de fronteira, onde temos uma dificuldade imensa de levar médicos e profissionais de saúde”.

Esta PEC, inclusive, pode ser uma saída para a carência desses profissionais nas regiões do Norte e Nordeste do país.

Hoje, os médicos das Forças Armadas têm sua ação restrita e não atuam no atendimento do SUS, por exemplo.

Com a medida, explica a ministra, “milhares de médicos” poderão passar a atuar no SUS.

“O que a PEC dá é a permissão para que eles possam atuar no SUS. Os procedimentos serão detalhados na sequência”.

Ideli também apontou que os médicos das Forças Armadas não estarão atrelados ao programa federal, Mais Médicos, mas nada impede que eles atuem no projeto.

A PEC é de autoria do senador Marcello Crivella, atual ministro da Pesca, e foi feita em comum acordo com as Forças Armadas.

Ela está pronta para ser votada e a expectativa é que em setembro seja aprovada.

Fonte: Agencia Nacional/Redação

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS