Secretaria da Fazenda de Alagoas publica texto com ‘Mussum ipsum cacilds’

 

Nesta segunda-feira 92), uma publicação do Diário Oficial do Estado (DOE) de Alagoas surpreendeu os leitores ao trazer, na parte da Secretaria da Fazenda (Sefaz), um trecho que remete ao personagem Mussum, da formação original dos Trapalhões.

A mensagem foi publicada na página 10 do DOE. A publicação traz trechos como “Mussum ipsum cacilds, vidis litro abertis. Consetis adipiscings elitis. Pra lá, depois divoltis porris, paradis. Paisis, filhis, espiritis santis. Mé faiz elementum girarzis, nisi eros vermeio, in elementis mé pra quem é amistosis quis leo. Manduma pindureta quium dia nois paga. Sapien in monti palavris qui num significa nadis i pareci latim”.

A assessoria de comunicação da Sefaz informou que a publicação foi uma falha ocorrida na Imprensa Oficial do Estado. Por meio de nota, a secretaria disse ainda que “o texto publicado não condiz com a resenha enviada pelo Gabinete desta secretaria, na última sexta-feira, 29/11” e que, durante apuração do fato, ficou constatado que o erro na publicação ocorreu “devido à inserção de uma ferramenta de edição (texto falso) comum em diagramação, que não foi retirado e revisado corretamente”.

Em sites de design gráfico e editoração, “Lorem ipsum” é um texto utilizado para preencher o espaço de texto em publicações, com a finalidade de verificar o layout, a tipografia e a formatação antes de usar o conteúdo real. Muitas vezes, esse texto também é utilizado em catálogos de tipografia para demonstrar textos e títulos escritos com diferentes fontes.

No Brasil, uma sátira foi criada e ficou conhecida como “Mussum ipsum”, que é o texto publicado no DOE. O personagem Mussum sempre terminava as frases com os sufixos “is” e “évis” e usava muito a expressão “mé” para designar cachaça.

Fonte: Redação/ G1

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS