Tempo - Tutiempo.net

Youssef diz que nunca viu ou falou com Lula. Então, como “ele sabia de tudo”?

O depoimento de Alberto Youssef, hoje, ao juiz Sérgio Moro, deveria levar alguém à cadeia.

Ou a ele, de volta à cana, ou aos editores de Veja que publicaram aquela criminosa capa-panfleto com a imagem do ex-presidente e de Dilma Roussef e , em letras garrafais: “eles sabiam de tudo”.

Porque, se Youssef não disse isso há dois anos, como não disse hoje, em Curitiba.

A atuação da imprensa brasileira, porém, não fica nada a dever ao que fez a Veja.

Não tendo o que dizer, o Estadão publica os videos das audiências sem sequer uma palavra sobre o que disseram.

Por isso, publico o texto do site do Lula, o único a abordar o conteúdo do que foi dito por Youssef nesta pátria da censura que não precisa de censores, porque os próprios “jornalistas” a fazem:

Alberto Youssef diz não conhecer Lula e se nega a falar sobre acordo com outros países

O doleiro Alberto Youssef disse, em depoimento na sexta-feira (25) na Justiça Federal do Paraná, que não conhece pessoalmente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e que jamais tratou com políticos que não fossem do PP sobre valores oriundos de contratos na diretoria de Abastecimento da Petrobras e eventuais fraudes ou desvios envolvidos nessas contratações.

O doleiro falou à Justiça na condição de testemunha de acusação do MPF-PR (Ministério Público Federal no Paraná), em processo em que os procuradores acusam Lula de ser o “dono oculto” de um apartamento no Guarujá. Apesar disso, Youssef não ter nenhuma informação sobre o imóvel, nem nunca ouviu falar de nenhuma informação de propina ou vantagem indevida ao ex-presidente da República ligada ou não ao apartamento.

Perguntado pelos procuradores, Youssef disse que apenas uma vez ouviu a voz de Lula ao telefone. Foi em uma conversa feita com o viva voz ligado.

Era uma uma conversa entre José Janene (PP) e Aldo Rebelo (PC do B), sendo que Lula estava ao lado de Rebelo, sobre a demissão de um servidor do ministério da Saúde pelo então ministro Humberto Costa.

De acordo com o que contou Youssef, Janene estava irritado pelo fato de o funcionário ter sido demitido sem ter a chance de pedir demissão.

O pepista teria dito um palavrão, e Lula interveio para que não ofendesse outras pessoas. Isso foi tudo que conseguiu dizer sobre Lula a testemunha de acusação.

O doleiro se negou a responder sobre acordos de delação assinados em países estrangeiros. Ele é a sexta testemunha arrolada pelo Ministério Público que se recusa a responder sobre negociações com autoridades estrangeiras, sempre com a anuência do juiz de primeira instância que preside as sessões, Sérgio Moro.

Fernando Brito

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS