4 PESSOAS MORREM E DEZENAS ESTÃO DESAPARECIDAS EM ERUPÇÃO DE VULCÃO NO JAPÃO

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

A morte de quatro pessoas surpreendidas no sábado (27) por uma erupção vulcânica na região central do Japão foi confirmada no domingo (28), anunciou a emissora pública NHK.

 

Mais de vinte pessoas estão em um estado de parada cardíaca, de acordo com os serviços da prefeitura.

 

A morte dessas quatro pessoas foi certificada uma vez os corpos transportados pelos serviços de emergência até a parte inferior do Monte Ontake, que subitamente entrou em erupção no sábado à tarde.

 

As quatro pessoas declaradas mortas são homens, indicou a NHK, sem informar outros detalhes.

 

Um porta-voz da polícia da província de Nagano informou no início do dia que 31 pessoas foram encontradas ‘em parada cardíaca perto do topo’ do Monte Ontake.

 

As equipes de resgate falam de “parada cardíaca” para se referir às vítimas que não apresentam sinais vitais. Este termo é comumente usado pelas autoridades japonesas até que os médicos forneçam atestados de óbito.

 

No entanto, apenas as quatro vítimas confirmadas puderam ser levadas para baixo.

 

As equipes de resgate precisaram suspender as operações devido ao aumento da concentração de enxofre.

 

O vulcão entrou em erupção neste sábado, expelindo enormes nuvens de fumaça e pedras que mataram uma mulher e feriram pelo menos 34 pessoas – 12 de maneira grave.

 

Cerca de 250 praticantes de caminhadas, que tentavam subir o vulcão quando a erupção ocorreu, ficaram inicialmente presos nas encostas.

 

Mas a maioria conseguiram descer, e 40 tiveram que passar a noite em abrigos perto do topo.

 

Outras sete pessoas vivas foram resgatadas em três viagens, disse o oficial do Ministério da Defesa, Toshihiko Muraki. Todos estão conscientes e puderam caminhar, embora os detalhes de suas condições de saúde não estejam claras, disse.

 

Este raro acontecimento, o primeiro em 35 anos, surpreendeu quase 300 montanhistas e turistas neste início de outono particularmente favorável à prática de caminhada.

 

O vulcão continuou a expelir vapor no domingo, e ainda há o risco de cinzas, alertou o serviço de meteorologia japonês.

 

O solo e as casas foram completamente cobertas por uma espessa camada de cinzas, de até 20 cm, em uma paisagem lunar, segundo imagens divulgadas pela televisão.

 

A prefeitura pediu aos moradores para não se aproximar do vulcão, cujo acesso foi restringido, e a usar máscaras na região em questão, que pode ser expandida de acordo com os ventos.

 

A última grande erupção do Monte Ontake remonta a 1979, quando o vulcão cuspiu mais de 200.000 toneladas de cinzas, segundo a imprensa local. Uma erupção de menor magnitude também ocorreu em 1991 e este vulcão também é responsável por vários terremotos em 2007.              

Fonte: France Presse

OUTRAS NOTÍCIAS