Tempo - Tutiempo.net

AÇÕES CONTRA BOLSONARO NÃO SERÃO ARQUIVADAS, DEFINIU MORAES

Nada de arquivamento

Na sexta-feira, 5, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, negou o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para arquivar o inquérito que investiga o vazamento de dados sigilosos da Polícia Federal por parte de Jair Bolsonaro (PL).

No despacho, Moraes afirma que os pedidos de encerramento das investigações por parte da subprocuradora Lindôra Araújo são “impertinentes e intempestivos”.

Vale lembrar que o pedido enviado ao magistrado relator do procedimento, também criticava a atuação do próprio ministro na condução do processo.

“No caso concreto, o eminente ministro relator acabou por violar o sistema processual acusatório, na medida que decretou diligências investigativas e compartilhou provas de ofício, sem prévio requerimento do titular da ação penal pública e até mesmo da autoridade policial que reputou concluída a investigação, além de não apreciar a promoção de arquivamento do Procurador-Geral da República”, diz o trecho da PGR.

O inquérito apura se o inquilino do Planalto divulgou documentos sigilosos de uma investigação sobre se um suposto ataque cibernético no sistema do TSE teria interferido no resultado das eleições de 2018.

Bolsonaro e seu aliado, o deputado federal Filipe Barros (PL), detalharam a investigação em uma live nas redes sociais e depois compartilharam conteúdos do inquérito da PF.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS