Aras nega pedido para reforçar equipes da Lava Jato no Rio.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Augusto Aras (Foto: Pedro França/Agência Senado)

O procurador-geral da República, Augusto Aras, negou o pedido feito pela força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro para aumentar o número de servidores que atuam na operação. A negativa, segundo o blog da jornalista Bela Megale, ocorre poucos dias antes de Aras renovar, por um ano, os trabalhos da força-tarefa.

O corte vem na esteira de uma portaria da própria PGR que prevê o corte de 50 assessores que atuam nas investigações contra corrupção, incluindo o setor de perícias e o grupo de trabalho que atua na Lava Jato.

Os procuradores da Lava Jato no Rio haviam solicitado o acréscimo de seis servidores para reforçar as ações do grupo de trabalho. Um dos objetivos principais seria a análise das contas e sistemas informatizados utilizados por doleiros cariocas para lavar dinheiro de origem ilícita.

Aras justificou a medida alegando que a PGR está realizando o levantamento dos cargos existentes no órgão para posterior redistribuição entre as unidades da instituição.

247

OUTRAS NOTÍCIAS