Bolsonaro disse que teria que ‘sair na porrada’ com Randolfe por conta de CPI

Jorge Kajuru e Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou,  em conversa gravada com o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), que teria que “sair na porrada” com o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), autor do requerimento de abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a apurar omissões do governo federal na pandemia de Covid-19.

A declaração ocorreu em conversa entre os dois no sábado. Kajuru  já havia publicado a maior parte do diálogo no domingo, mas divulgou o novo trecho nesta segunda-feira, em entrevista à Rádio Bandeirantes.

“Se você não participa (da CPI), daí a canalhada lá do Randolfe Rodrigues vai participar. E vai começar a encher o saco. Daí, vou ter que sair na porrada com um bosta desse”, diz Bolsonaro, na gravação apresentada por Kajuru durante a entrevista.

O senador disse que não havia publicado esse trecho do diálogo para “proteger” o presidente.

A única parte da entrevista que eu não coloquei, para protegê-lo, foi quando ele ofendeu um senador e falou que ia para a porrada com o senador.

Também nesta manhã, Bolsonaro criticou Kajuru por ter gravado a conversa.

“Não é vazar. É te gravar. Gravação só com autorização judicial. Gravar o presidente e divulgar… E outra, só para controle, falei mais coisa naquela conversa. Pode divulgar tudo, da minha parte”.

“A que ponto chegamos no Brasil?”, disse Bolsonaro sobre gravação de Kajuru
Ministros do STF classificam diálogo de Bolsonaro com Kajuru como teatro armado.

Flávio Bolsonaro irá acionar o Conselho de Ética do Senado contra Jorge Kajuru.

Kajuru, no entanto, afirmou que avisou a Bolsonaro que iria divulgar a conversa entre os dois e que o presidente não se opôs. O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) entrou com representação no Conselho de Ética do Senado contra Kajuru.

Jefferson Rudy/Agência Senado

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS