Tempo - Tutiempo.net

Imitando o avião do Bozo: Polícia Federal apreende avião de tio de Damares com quase 300 kg de maconha

Avião do tio de Damares com maconha concentrada

Um avião pertencente à Igreja Quadrangular do Pará foi apreendido pela Polícia Federal no Aeroporto Internacional de Belém com quase 300 kg de skunk (um tipo de maconha concentrada).

Segundo a ‘Revista Fórum’, o proprietário do avião é Josué Bengtson, tio e padrinho político da senadora Damares Alves (Republicanos-DF). Josué é secretário executivo da Igreja Quadrangular.

De acordo com a PF, a droga estava escondida em caixas de papelão de ovos, ocupando todos os espaços disponíveis na aeronave, inclusive os assentos destinados aos passageiros.

O odor intenso indicava que o avião já estava carregado há horas, aguardando a decolagem. O destino pretendido seria a cidade de Petrolina, em Pernambuco. Um homem foi preso em flagrante enquanto tentava embarcar no avião.

Segundo a Polícia Federal, a partir de informações de inteligência, o órgão soube que havia um carregamento de entorpecente com plano de voo para Petrolina, em Pernambuco.

“Minutos antes da decolagem, prevista para 7h30, o responsável pela droga foi abordado, enquanto caminhava do pátio à aeronave. Ao ver a polícia, correu para fora do aeroporto, mas foi alcançado”, disse a polícia.

A Igreja Quadrangular teria alegado que o suspeito era um prestador de serviços terceirizado e afirmou que acionou imediatamente a Polícia Federal assim que soube do conteúdo ilícito que seria transportado.

A instituição afirmou que o homem se aproximou do piloto solicitando um voo para levar peças de trator a uma cidade do interior.

O avião estaria sendo utilizado há três anos pela igreja para transportar pastores pelo estado do Pará. O deputado Paulo Bengtson, filho de Josué, declarou que é a primeira vez que um incidente como este ocorre e aguarda a conclusão da investigação para que todos os envolvidos sejam punidos.

O piloto foi liberado, pois não foi identificada sua participação no crime. Um inquérito foi aberto para esclarecer os detalhes dessa circunstância criminosa preocupante.

A carreira política de Damares Alves foi impulsionada por Josué Bengtson nos anos 1980, quando foi ordenada pastora da Igreja Quadrangular. Josué foi deputado por 4 mandatos e empregou Damares em seu gabinete.

Com informações da PF

OUTRAS NOTÍCIAS