Morte de família Pesseghini levou dez minutos

O presidente da Comissão de Segurança Pública da OAB-SP (Ordem dos Advogados do Brasil), seccional São Paulo, Arles Gonçalves Júnior, disse que a execução da família Pesseghini demorou cerca de 10 minutos, segundo testes feitos na residência na Brasilândia, na zona norte, onde os cinco corpos foram encontrados. Segundo testemunhas, a sequência de disparos leva a crer que as mortes ocorreram nesse intervalo.

 

A verificação no local do crime foi realizada pelo IC (Instituto de Criminalística) na semana passada. O período analisado inclui as mortes dos pais, da avó e da tia-avó de Marcelo – que, segundo a polícia, foi à escola quando o dia amanheceu e se suicidou na volta. O resultado das perícias ainda deverá ser divulgado pela polícia.

 

A Polícia Civil ouviu, na segunda-feira (26), dois PMs que foram superiores da cabo Andréia Regina Bovo Pesseghini, morta com o marido, o sargento da Rota Luís Marcelo Pesseghini, e outros três membros da família entre os dias 5 e 6 de agosto. O principal suspeito é o filho do casal, Marcelo Pesseghini, de 13 anos, que teria se suicidado depois.

 

 

Fonte: Estadão

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS