Mulher é apedrejada até a morte pelo namorado

Feminicídio de Janária foi gravado por câmeras de segurança

Janária Beatriz Pereira da Conceição, 29, é mais uma vítima de feminicídio no Brasil. A mulher foi espancada, apedrejada e arrastada pelo namorado, Lucas Santos de Sousa, de 27 anos, que “desconfiava de uma traição”.

O crime bárbaro foi gravado por câmeras de segurança da região, em via pública da cidade de Águas Lindas de Goiás. As imagens, que duram pouco mais de oito minutos, mostram o assassino confesso atacando a jovem.

O vídeo mostra Janária Beatriz e o namorado caminhando pela rua, quando, de repente, Lucas dá um tapa no rosto da vítima.

Ela se abaixa, momento em que o agressor a puxa pelos cabelos e começa a falar com a mulher. Depois, ele a levanta à força pelas mechas e continua as agressões.

Aos 50 segundos da filmagem, Lucas joga a namorada, já sem reação, no chão. Ele dá um chute tão forte no rosto da vítima que o sapato se solta do pé. O homem calça o chinelo e se volta para Janária novamente, que continua imóvel. Ela é puxada pelos cabelos de novo, e, quase sem forças para continuar de pé, continua sendo espancada.

Pouco antes de dois minutos de vídeo, o criminoso deixa a namorada deitada no chão e se senta no meio-fio.

Ele reflete por alguns segundos e, em seguida, passa a apedrejar Janária Beatriz ininterruptamente. Quase aos sete minutos, ele para e chuta o rosto da mulher, que provavelmente já estava morta.

Lucas deixa a namorada desfalecida e sai do local. Contudo, olha para trás, retorna, e chuta a mulher no rosto mais uma vez.

Então, o acusado pega o cabelo da vítima e a arrasta pela rua. Como se quisesse ter certeza de que Janária Beatriz estava morta, ele para e a agride inúmeras vezes. O agressor ainda confere a respiração e prossegue puxando o corpo dela.

“Suposta traição”
De acordo com o delegado Cleber Martins, chefe do Grupo de Investigação de Homicídio (GIH) de Águas Lindas de Goiás, Janária e Lucas estavam em um relacionamento recente, de cerca de três semanas.

“No dia do crime, o casal estava em uma festa, onde o agressor teria desconfiado de uma traição. Após saírem do local, ele decidiu matar a vítima por causa dessa suposta infidelidade”, explica.

“No trajeto para a residência da vítima, Lucas a surpreendeu, desferindo socos e chutes. Depois, ele apedrejou Janária no rosto.

Não satisfeito, ele arrastou o corpo dela pela rua e, então, a deixou jogada. Cerca de 20 minutos depois, o acusado foi capturado pela Polícia Militar”, acrescenta o investigador.

O delegado esclarece que Lucas “confessou o assassinato com detalhes de toda a ação”. Ele foi autuado por homicídio triplamente qualificado, por feminicídio, motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima. A pena pode chegar a 30 anos de prisão.

Por conter cenas de violência extrema, Pragmatismo Político optou por não divulgar as imagens do crime.

Pragmatismo

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS