Novos áudios confirmam envolvimento do padre Robson em organização criminosa

Padre Robson admite que extorsão foi paga com dinheiro da Afipe

Novos áudios encontrados no celular do padre Robson revelam a participação do sacerdote em um possível esquema de lavagem de dinheiro, obstrução de justiça e organização criminosa.

Em um dos arquivos, o padre teria sugerido até um homicídio. “Se o senhor pudesse matar ele pra mim, seria uma bênção”, diz.

As informações foram divulgadas no “Fantástico” deste domingo, 21.

Uma perícia confirmou a autenticidade dos áudios. A defesa do sacerdote afirmou que arquivos são falsos.

O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) descobriu o esquema devido a uma extorsão, da qual o padre teria pago 2 milhões de reais.

Caso padre Robson

Em agosto de 2020, o Ministério Público de Goiás verificou que padre Robson e a Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe) transferiram, em três anos, cerca de R$ 120 milhões para empresas e pessoas investigadas, supostamente laranjas.

Na época, o sacerdote pediu afastamento das funções e negou qualquer irregularidade.

Em decisão unânime, em outubro de 2020, o Tribunal de Justiça de Goiás inocentou o padre Robson de Oliveira das acusações.

Com a decisão da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás, o processo foi arquivado, pois o órgão entendeu que não houve qualquer ato ilícito praticado pelo religioso.

A delegada Renata Vieira, amiga do padre, foi afastada. Ele também teria subornado desembargadores.

Pai Eterno ou Roubo eterno em nome do Pai?

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS