Pollícia feirense prende quadrilha fortemente armada que assaltava bancos

Realizando um trabalho de alto risco, o serviço de investigação da 1ª Coorpin e do Grupo de Repressão a Roubos Contra Instituições Financeiras, conseguiram identificar e prender parte de uma quadrilha especializada em roubos a bancos na Bahia e em outros estados.

A investigação partiu da prisão do proprietário de um antiquário na BR-324, identificado como Marcos Lavrador Souza, 35 anos, que teria sido acusado de fazer a receptação de imagens sacras roubadas recentemente das igrejas dos distritos de Jaguara e Bonfim de Feira, em Feira de Santana e de Muritiba.

Na residência de Marcos Lavrador, situada no bairro Santa Mônica, Feira de Santana, os policiais localizaram equipamentos utilizados em assalto a bancos e uma pistola.

Desconfiados de que o Marcos poderia estar envolvido em outros crimes, a Policia Civil passou a fazer campana no local e na madrugada de sexta feira, prenderam Gilvando Lima dos Santos, mais conhecido como ‘VANDO’, 53 anos de idade, apontado como líder das quadrilha, no distrito de Humildes.

A prisão foi possível, segundo a delegada Márcia Xavier, porque o Gilvando foi identificado nas imagens do circuito interno de um dos bancos assaltados pela quadrilha em Barra da Estiva.

Nessa mesma ocasião, o grupo atacou as agências do Banco do Brasil e do Bradesco. Suspeita-se também que a quadrilha tenha realizado ataques em Amargosa, Ituberá e Castro Alves, e vários outros municípios.

Um dos suspeitos de farem parte da quadrilha, residente no distrito de Humildes, sendo identificado como Rogério de Jesus Santiago, o “Rogerinho”, conseguiu fugir.

A quadrilha possuía um verdadeiro arsenal, foram encontrados dois fuzis, um 556 M4 com mira holográfica, mesmo modelo utilizado pelos Marines Americanos – corpo de fuzileiros dos Estados Unidos, outro 756, de origem russa.

Também fazia parte do arsenal dos bandidos uma espingarda calibre 20, uma pistola 9mm, vários brucutus, uma peruca, fardas do Exército e da Aeronáutica , três coletes, munições de vários calibres, uma placa de carro, rádio comunicadores, dois tabletes de maconha e aproximadamente R$ 40 mil em dinheiro. Algumas notas estavam queimadas por causa do uso de maçaricos ou explosivos para abrir caixas eletrônicos.

Armas e dinheiro apreendido -Foto Boca de zero nove

A quadrilha ainda usava uma Pajero, preta, placa JQD-8595, licença de Feira de Santana, um Honda Civic, preto, placa JSB-9499, licença de Feira, uma Ford Ranger, prata, placa NZW-2240, licença de Lauro de Freitas e uma motocicleta de dados não anotados. Uma placa encontrada entre os produtos apreendidos com as inscrições JOG-2832, licença de Salvador, foi utilizada na Ranger em um dos assaltos.

Segundo a delegada Xavier, as investigações continuam para localizar o restante da quadrilha composta por pessoas de Feira de Santana, Salvador, Amélia Rodrigues e de outros municípios e estados.

Os acusados serão autuados inicialmente por porte ilegal de armas de uso restrito das Forças Armadas, receptação e tráfico de drogas.

Fonte: Redação cljornal com informações da polícia

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS