STJ nega prisão domiciliar a foragidos em 95% dos casos, diz pesquisa

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Márcia e Queiroz, tudo de bom.

As turmas do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negaram a concessão de prisão domiciliar a pessoas foragidos em mais de 95% dos casos.

A pesquisa realizada pelo G1 leva em consideração apenas alvos de mandado de prisão preventiva.

De acordo com o levantamento, entre as 66 decisões sobre o tema disponíveis no sistema do STJ, somente três concederam prisão domiciliar aos investigados. Desses, somente em um o réu continuava foragido.

No entanto, contrariando a conduta padrão, o presidente do tribunal, João Otávio de Noronha, atendeu pedido da defesa e concedeu prisão domiciliar a Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), e sua esposa, que estava foragida, Márcia de Aguiar.

Márcia, que estava foragida desde o último dia 18 de junho, apresentou-se à polícia na noite desta sexta-feira (10). De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, ela já está com o marido no Rio de janeiro, onde cumprem prisão domiciliar.

No entanto a esposa de Queiroz, foragida, conseguiu a prisão domiciliar não se entregou às autoridades e pode voltar normalmente para sua residência, como se nada tivesse acontecido. Vai botar uma tornozeleira e ficar ao lado do marido, Queiroz, fazendo churrasco e gomando cerveja. (Forum)

” QUE PAÍS É ESSE”, uma música realista. (cljornal)

OUTRAS NOTÍCIAS