Tempo - Tutiempo.net

Anatel e telefonia móvel terão que explicar má qualidade de serviços afirmou Colbert

Cumprindo a missão de fiscalizar a prestação de serviços públicos, o deputado federal Colbert Martins (PMDB/BA), em parceria com a Comissão de Ciência e Tecnologia e Informática (CCTI) da Câmara dos Deputados e com a Assembleia Legislativa da Bahia, vai promover uma mesa redonda para debater a qualidade do sistema de telefonia móvel.

 

O evento vai acontecer no dia 03 de dezembro, das 9h às 14h, no auditório Jutahy Magalhães, na Assembleia, em Salvador.

Em requerimento apresentado na CCTI, Colbert Martins alegou que dados da Anatel e dos Procons dos estados mostram que as empresas de telefonia fixa e celular estão entre as campeãs de reclamações dos consumidores.

 

A telefonia celular ficou no topo da lista de insatisfação dos clientes em 2012 e continua em 2013.

 

De acordo com o boletim do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), do total de 1.877.966 de queixas recebidas no ano passado, 172.119 (9,17%) foram provocadas por problemas com telefonia celular.

Ainda segundo a pesquisa, as principais reclamações são as mais diversas, desde problemas relacionados à cobrança indevida/abusiva, recusa injustificada em prestar o serviço, até problemas de sinal, dentre outros.

 

O parlamentar considerou que esta situação exige uma discussão com a ANATEL e com as operadoras de telefonia sobre as causas da ineficiência da prestação de serviços, no Estado da Bahia, e sobre a necessidade de novos investimentos em equipamentos, a instalação de novas torres de sinal e outras ações para diminuir o número de reclamações, adequando à constante ampliação do mercado, propiciando aos consumidores um serviço de qualidade.

Foram convidados para o evento o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo; o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Batista de Rezende; o presidente da Claro, Carlos Zenteno; o presidente da Vivo, Antonio Carlos Valente; o presidente da TIM, Rodrigo Abreu; e o presidente da Oi, Zeinal Bava.   

Fonte: Samanta Flor/ Edson Felloni Borges

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS