Tempo - Tutiempo.net

Bolsonarismo quer superar o nazismo?

Bolsonarismo quer superar nazismo

O bolsonarismo tem como símbolo a arma de fogo.

O slogan da campanha presidencial foi um fuzil, que iria exterminar os petistas, ou melhor a “petralhada”. Em um afã desumanizado e antipetista, logo antipovo.

A noite dos Cristais em 1938 ainda é investigada pela História; e seu saldo entre mortos e feridos foi de centenas.

Mas o resultado geral do holocausto fez sucumbir milhões. O antissemitismo, o racismo, a intolerância, a perseguição foram a tônica em um cenário de guerra: concentrado na mente diabólica de um homem que falava de Deus; e se dizia deísta.

Só nos resta saber a qual “deus” ele servia…

Hitler queria conquistar o mundo; e matou em torno de seis milhões de humanos. E o bolsonarismo parece desejar pavimentar a estrada do povo brasileiro com aniquilamentos em uma marcha de superação do primo nazismo.

Vide o assassinato do tesoureiro do Partido dos Trabalhadores Marcelo Arruda, no último sábado – 09/07/22- em sua festa de cinquenta anos. Ele foi brutalmente exterminado por um bolsonarista raiz; que idolatra o mito do novo nazismo sul-americano.

Símbolos do ativismo malsão que sonega à vida e faz de torturadores, como Brilhante Dutra: ídolos.

A dança da morte está dando às cartas; e a desigualdade só aumenta. O pano de fundo de este espetáculo sangrento se expressa muito bem na fala de professores, que são as vítimas ideais do Sistema desigual e combinadíssimo, que nos rege secularmente, vejam:

“Como se sentir motivado quando a Seeduc Não Cumpre a Lei Federal nº 11.738 de 2008, não cumpre 1/3 para atividades extra classes, nosso PCS (plano de cargos e salários foi atacado, não é mais automático), os enquadramentos por formação não são cumpridos e nossos auxílios VERGONHOSOS de alimentação e transportes NUNCA foram reajustados, isto a mais de seis (6) anos. ACORDEM.

E nossa perda acumulada desde Jul/14 a Out/21 pelo IPCA é de 53,07%”. Outro símbolo disso é a imagem da mansão do ex-presidente da Caixa Econômica Federal; o do assédio.

Salários baixos ocasionam desestruturação social: crimes, corrupção e bolsonarismo.

Dom, Bruno, Marcelo, foram vítimas de dias e noites de terror…outros menos visíveis também…e quem será a próxima vítima?

Eu, vocês…o que sei é que um simples telefonema utilizado como peça de campanha não redime ninguém de erros plantados, nem ressuscita mortos.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS