César Borges suspende projeto orçado em R$ 2,7 milhões para montar supersala

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Após ser divulgado na Folha de S. Paulo o custo de R$ 2,7 milhões para montar uma sala de reuniões para sua pasta, o ministro dos Transportes, César Borges, negou que tenha contratado os serviços e equipamentos.

Ao falar à imprensa, sua assessoria informou que a nova sala de reuniões, citada pelo jornal e o processo de licitação foram executados pela administração anterior. A sala começou a ser montada na gestão do ex-ministro Paulo Sérgio Passos, mas o contrato foi fechado 12 dias após a posse de Borges para atender às demandas das diversas áreas do ministério.

Assim que soube dos custos da reforma, César Borges determinou a imediata suspensão da obra e revisão dos valores.

Fonte: Redação

OUTRAS NOTÍCIAS