Classe empresarial também estaria pedindo o retorno de Lula

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Já apoiado por um grupo petista, insatisfeito com o relacionamento com a presidente Dilma Rousseff, o coro “Volta Lula” ganha agora força no ambiente empresarial. De acordo com reportagem do jornal Valor Econômico desta terça-feira (9), o petista tem ouvido cada vez mais reclamações de sua sucessora, que vão da condução da economia à articulação política, incluindo aí a relação da presidente com ministros, assessores e aliados.
As queixas, agora, além de petistas e aliados, vêm também da classe empresarial. Na análise do Valor Econômico, a relação de apoio incondicional de Lula com Dilma muda com o cenário atual, de baixo crescimento, queda de popularidade e protestos nas ruas. O ex-presidente, que já declarou a jornalistas e em eventos públicos que defendia a reeleição da presidente, reforçando que não voltaria a se candidatar em 2014, está diante de outro quadro agora.
O texto diz que a sugestão de trocar o ministro da Fazenda, Guido Mantega, por Henrique Meirelles, teria vindo de empresários. “Há cerca de dois meses, (Lula) ouviu de um grupo de empresários a ideia de propor à presidente a troca de comando no Ministério da Fazenda. O arranjo seria substituir Guido Mantega por Henrique Meirelles, com o claro objetivo de dar um choque de credibilidade à política econômica, especialmente à área fiscal. Lula não levou adiante a conversa”, diz o texto.

Fonte: Redação

OUTRAS NOTÍCIAS