DILMA PEDE UNIÃO: “TODOS TÊM DE SE JUNTAR”

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Todos unidos contra a crise

A presidente Dilma Rousseff pretende buscar o apoio da oposição a partir de uma agenda mínima para fazer o Brasil voltar a crescer.

Segundo ela, porém, não será um apelo, mas uma espécie de chamado à responsabilidade a todos os agentes políticos. “Todos têm de se juntar”, afirmou.

As declarações foram dadas à jornalista Natuza Nery, da Folha de S. Paulo, em seu gabinete nesta sexta-feira 22.

Dilma também declarou ver “pontos fora da curva” na Lava Jato, a exemplo dos vazamentos seletivos à imprensa das delações premiadas dos investigados, mas disse que “o Brasil precisa dessa investigação”.

Em outra crítica, disse ser “impossível” alguém ser questionado no âmbito da Lava Jato com base no “diz que me diz”.

“Isso que não dá certo. Isso é o mínimo que a gente espera, que quando falarem uma coisa que forem perguntar para uma pessoa, que provem. Porque depois não é verdade e tá lascado, né?”.

Sobre as críticas do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de que o governo contra o Ministério Público Federal, Dilma rebateu sorrindo: “Então sou uma incompetente na arte do controle”.

Cunha é alvo de denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e afirma que o motivo é o fato de ser perseguido pela governo da presidente Dilma.

Leonardo Attuch

OUTRAS NOTÍCIAS