Ex-gay, pastor e deputado revela: Não posso ficar junto de homem a carne é fraca

O deputado estadual Pastor Sargento Isidório (PSB) tem criado animosidades até dentro do próprio partido que faz parte por conta das suas posições.

O parlamentar se diz “ex-homossexual, ex-drogado e ex-bandido”. Ele também afirma ter “quase certeza” de ter sido infectado pelo vírus HIV e curado “pela fé”.

Diante dos protestos que envolvem a permanência do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) à frente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, Isidório subiu ao altar e defendeu o colega.

Em entrevista ele ratifica as posições de Feliciano e defende inclusive a afirmação do parlamentar de que “africanos são descendentes amaldiçoados de Noé”.

“A viadagem da África, quando viu dois cabras bons, bonitos, musculosos, saiu atrás. (…) Por isso, o Pastor Marco Feliciano falava que por causa do pecado lá naquela região onde a pele é mais negra aconteceu à maldição”, interpretou.

Ele diz que ficou insatisfeito com nota de repúdio lançada pelo PSB, credita o comunicado “aos viados e viadas lá dentro” e discorda das posições da presidente estadual da legenda, a senadora Lídice da Mata. “Ela é de Oxum e eu sou de Jesus. Eu também já fui de Oxum quando era homossexual”, comparou.

Ao salientar não temer ser expulso da sigla, afirmou que “se essas desgraças (partidos) prestassem, eram inteiros”. Apesar de suas convicções, o religioso  ainda titubeia quando volta seus olhos para o mundo terreno.

“O pastor é humano. Claro que eu tenho medo de recaída. Eu não posso ficar junto de um homem muito tempo porque a carne é fraca”, estremeceu.

Fonte: Redação/Bárbara Souza, Evilásio Júnior e José Marques

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS