Tempo - Tutiempo.net

“Gabinete do ódio” de Bolsonaro busca contratar programa espião para as eleições 2022

PEGASUS É O GRANDE PROGRAMA ESPIÃO

Um emissário do “gabinete do ódio” do governo de Jair Bolsonaro, ligado a Carlos Bolsonaro, foi a Dubai junto com o presidente, em agenda oficial, e buscou uma empresa israelense para comprar uma ferramenta espiã para ser usada pelo atual mandatário nas eleições 2022.

A informação foi publicada por Jamil Chade, no Uol. Segundo o colunista, toda essa negociação ocorreu na feira aeroespacial Dubai AirShow, que se tornou um evento de encontro de “movimentos de extrema-direita no mundo”, em novembro do ano passado.

Estiveram presentes na feira aeroespecial representantes do governo de Israel, Emirados Árabes Unidos e Polônia, que também teria fechado acordos de empresas ligadas aos interesses destes governos.

Foi assim que a visita de Jair Bolsonaro aos Emirados Árabes para a inauguração do “pavilhão Brasil” na feira foi usada por outro integrante do governo do chamado “gabinete do ódio”, ligado ao filho do mandatário, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Não revelado o nome do emissário, ele seria perito em inteligência e contrainteligência do governo e integrou a comitiva presidencial.

A empresa procurada por ele foi a DarkMatter, de programadores e ex-hackers do Exército de Israel, que tem e desenvolve sistemas espiões.

Ainda, segundo Jamil Chade, o “gabinete do ódio” mantinha contatos com outra empresa israelense, a Polus Tech, para o mesmo objetivo de contratar serviços de programas para espionar opositores do governo em ano eleitoral, incluindo jornalistas, críticos e políticos.

GGN

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS