Governo paga passagens aéreas superfaturadas

O gasto com passagens aéreas de servidores públicos e integrantes do primeiro escalão do governo federal custou aos cofres públicos R$ 890 milhões em 2012. Reportagem do jornal Correio Braziliense mostra que o valor total é uma das pistas que revelam o descontrole dos gastos com passagens aéreas, motivado pela falta de planejamento na compra de bilhetes e também por uma irregularidade identificada pelo Ministério Público Federal (MPF) e pelo Tribunal de Contas da União (TCU): a adulteração de bilhetes para superfaturamento das tarifas e a cobrança de taxas inexistentes.

 

A publicação teve acesso a documentos que mostram como empresas contratadas por órgãos públicos alteram os bilhetes para cobrar do governo federal valores muito mais altos do que os efetivamente praticados pelas companhias aéreas. Diante do desperdício de recursos, o TCU aprovou, na semana passada, mudanças nas regras de contratações de agências com o governo. A meta é acabar com a sangria do dinheiro público.

 

Diante das irregularidades, o Ministério do Planejamento informou nesta segunda-feira (5) que pretende criar um Sistema de Concessão de Diárias e Passagens, que funcionará como uma central de compra de bilhetes aéreos. Como ainda não há no mercado padrões de certificação de segurança para esse tipo de informação, a pasta contratou o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) para o desenvolvimento da ferramenta. A plataforma ainda não foi concluída, mas algumas diretrizes já foram recomendadas pelo TCU.

 

 

 

Fonte: Redação/ Bahia Notícias

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS