Joaquim Barbosa pede que Lewandowski afaste do cargo servidora que é mulher de jornalista

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, quer que o vice-presidente da Corte, Ricardo Lewandowski, afaste a servidora Adriana Leineker Costa do cargo que ela tem no STF por a servidora ser mulher do jornalista Felipe Recondo, repórter do Estado de São Paulo. Barbosa diz que o caso configura uma relação antiética.

 

O presidente do Supremo diz que a funcionária poderia “gerar desequilíbrio” na relação entre jornalistas que cobrem a Corte. Mesmo assim, Lewandowski disse que não vai reconsiderar a decisão de manter a servidora. Segundo a Agência Estado, em março deste ano, Joaquim Barbosa chamou o jornalista de “palhaço” e o mandou “chafurdar no lixo”. O veículo afirma que a agressão ocorreu após o jornal requerer, via Lei de Acesso à Informação, dados sobre despesas com recursos públicos de ministros da Corte com passagens aéreas, reformas de apartamentos funcionais, gastos com saúde, entre outros gastos.

 

Na ocasião, o presidente pediu desculpas pelo episódio e o atribuiu ao cansaço e a fortes dores na coluna após uma sessão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Adriana Leineker é funcionária efetiva do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e está cedida ao STF. Recondo venceu o prêmio Esso de Jornalismo de 2012, na categoria Regional Sudeste, com reportagens em parceria com Fausto Macedo intitulada “Farra Salarial no Judiciário”. Ele atua no Estadão desde 2007 e cobre o setor Judiciário.

Fonte: Agência Estado

OUTRAS NOTÍCIAS