Maia desafia proposta de Paulo Guedes: “CPMF não passa no Congresso”

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, descartou chances de parlamentares aprovarem um imposto sobre movimentações financeiras por meio digital.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
(Foto: ABR)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que “não passa” no Congresso Nacional a aprovação de um imposto sobre movimentações financeiras por meio digital, defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. A informação é da coluna de Tales Faria, no portal Uol.

Na prática, o imposto, se aprovado, será o equivalente à antiga CPMF, Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras, extinta em 2007.

“É feio, mas não é tão cruel”, disse Paulo Guedes sobre ‘nova CPMF’. “A ideia é colocar uma terceira base [de arrecadação], sobre pagamentos, comércio eletrônico”, afirmou o ministro da Economia em entrevista à Rádio Jovem Pan na noite desta quarta-feira (15).

Vale ressaltar que o ‘centrão’ era contra a CPMF, mas foi graças a esse bloco que parlamentares derrubaram o imposto naquele ano. Agora o discurso não está tão contrário assim.

Líder do maior partido do centrão, Arthur Lira (PP-AL) disse não achar que o novo imposto seja uma CPMF. Nos bastidores, o parlamentar já é tratado como candidato à sucessão de Maia na presidência da Câmara.

BRASIL247

 

OUTRAS NOTÍCIAS