Maior adversário de Dilma será conflito PT-PMDB

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Antes mesmo de enfrentar a popularidade crescente de Eduardo Campos (PSB), a presidente Dilma Rousseff precisa lidar com uma tensão dentro de casa. Em ano de eleição estadual, os dois maiores partidos da base governista, PT e PMDB, estarão em campos opostos em 16 Estados.

 

A rivalidade prejudica a estratégia de reeleição de Dilma. Em 2010, os dois partidos estiveram em campos adversários em 13 Estados. Mas desta vez, a situação é mais delicada. Além de ser a legenda do vice-presidente Michel Temer, é a sigla que comanda a Câmara e o Senado.

 

A maior tensão acontece no Rio de Janeiro. O PMDB quer o apoio do PT para lançar o atual vice-governador, Luiz Fernando Pezão, mas o senador petista Lindbergh Farias já anunciou candidatura.

 

Nem a reforma ministerial prevista para março conseguirá acalmar os ânimos pelo Brasil a fora. A lógica da movimentação é ampliar a força de Dilma sobre partidos aliados, tentando evitar que sejam atraídos ou pela oposição ou pelo PSB do governador Eduardo Campos (PE).

 

No Mato Grosso do Sul, além de planejar candidato próprio, o PMDB cogita ainda apoiar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) para presidente, adversário histórico do PT de Dilma Rousseff.

Fonte: Brasil 247

OUTRAS NOTÍCIAS