Mello Franco: Guedes e “os pobres que não poupam”

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Mello Franco: Guedes e "os pobres que não poupam". Foto: Reprodução

O jornalista Bernardo Mello Franco observa que o ministro da Economia, Paulo Guedes, “parece achar que o problema são os manifestantes” que protestam contra o neoliberalismo e o arrocho promovido pelo governo do presidente chileno Sebastian Piñera.

O ministro Paulo Guedes costumava descrever o Chile como um paraíso nos trópicos. “O Chile hoje é como uma Suíça”, derramou-se, ao apresentar seus planos ao jornal britânico Financial Times. ”, “Ele sugeriu que os chilenos reclamam por “tolice”. “Isso é coisa de gente presa no passado”, desdenhou, referindo-se aos protestos contra o modelo neoliberal”, diz Mello Franco.

O jornalista observa, ainda, que Guedes “sustenta que a fórmula rejeitada no Chile “educaria financeiramente” os pobres no Brasil. “Um menino, desde cedo, sabe que ele é um ser de responsabilidade quando tem de poupar. Os ricos capitalizam seus recursos. Os pobres consomem tudo”, afirmou”.

“No mês passado, o IBGE informou que metade dos brasileiros sobrevive com R$ 413 por mês. Essa é a realidade de 104 milhões de pessoas, o equivalente a seis Chiles ou 30 Uruguais. Entre os 5% da base da pirâmide, o rendimento mensal cai para míseros R$ 51”, ressalta Mello Franco.

“Ao sugerir que os pobres não guardam dinheiro porque não querem, Guedes lembra Justo Veríssimo, o célebre personagem de Chico Anysio. Não chega a ser surpresa”, afirma.

247

OUTRAS NOTÍCIAS