Tempo - Tutiempo.net

MOVIMENTO FASCISTÓIDE ASSUSTOU A SOCIEDADE

Os protestos contra o governo realizados na Avenida Paulista neste domingo 12 levaram menos da metade das pessoas às ruas.

 

Segundo o Datafolha, 100 mil estiveram no ato anti-Dilma, contra 210 mil no dia 15 de março.

De acordo com a Polícia Militar, 275 mil pessoas foram à manifestação, público 72,5% menor do que o do mês passado, quando a PM estimou – para muitos, infladamente – um milhão de pessoas no mesmo local.

Para Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania, o motivo para o encolhimento dos protestos está no “movimento fascistóide”, que “assustou a sociedade”.

“A proliferação de suásticas nazistas, os ataques à bomba a sedes do PT, as cenas assustadoras de bonecos de Dilma e Lula ‘enforcados’, enfim, os excessos absurdos cometidos em 15/3 mostraram que a opinião desfavorável a Dilma e ao PT pela maioria pode até existir, mas repudia o extremismo”.

Vamos conferir os resultados divulgados pela Polícia Militar sobre o público de algumas cidades em 12/4 e em 15/3, segundo o canal a cabo da Globo.

 

São Paulo 275 mil em 12/4 – contra 1 milhão em 15/3

Brasília 25 mil em 12/4 – contra 50 mil em 15/3

Campinas 2 mil em 12/4 – contra 15 mil em 15/3

Belo Horizonte 3 mil em 12/4 – contra 25 mil em 15/3

Manaus 300 em 12/4 – contra 13 mil em 15/3

Salvador 2 mil em 12/4 – contra 8 mil em 15/3

Rio de Janeiro 800 (estimativa 11 hs.) em 12/4 – contra 15 mil em 15/3

 

Na Globo News, a jornalista Cristiana Lobo atribuiu a perda de força do movimento pelo Brasil afora devido à perda do caráter de “novidade” desses protestos.

Outro fato bastante interessante é o de que, apesar de haver menos público nos protestos pelo Brasil, aumentou o público exclusivamente branco e de classe média alta.

O fenômeno se tornou mais evidente em Salvador, cidade de população esmagadoramente negra e que na manifestação deste 12 de abril era composta, quase que exclusivamente, por brancos.

A perda de força dos protestos em todo o Brasil sugere que muita gente que foi à rua no mês passado não tinha clareza exata sobre o que pretendia aquele movimento.

A redução desse movimento contraria a expectativa gerada pelo protesto anterior. O inegável sucesso daquele dia de protestos sugeria que o movimento tenderia a crescer e isso não está acontecendo.

A avaliação dos analistas da Globo News parece insuficiente para explicar a causa desse fenômeno. Sobretudo após pesquisa Datafolha publicada no sábado, que deu conta de que 63% dos eleitores aprovam o impeachment de Dilma Rousseff.

Apesar de a pesquisa ter sido publicada na véspera dos protestos com o objetivo óbvio de inflá-los, a iniciativa do Grupo Folha parece não ter produzido o efeito desejado.

O significado desse encolhimento dos protestos é o de que o movimento fascistóide assustou a sociedade.

A proliferação de suásticas nazistas, os ataques a bomba a sedes do PT, as cenas assustadoras de bonecos de Dilma e Lula “enforcados”, enfim, os excessos absurdos cometidos em 15/3 mostraram que a opinião desfavorável a Dilma e ao PT pela maioria pode até existir, mas repudia o extremismo.

 

Os protestos de 12 de abril produziram uma boa notícia. Ao minguarem, mostram que a sociedade brasileira não perdeu completamente a racionalidade.

Fonte: Leonardo Attuch

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS