Tempo - Tutiempo.net

O bajulador de Bolsonaro, Constantino pede intervenção militar para barrar Lula

Rodrigo Constantino comentarista da Jovem Pan o maior bajulador da família Bolsonaro

Rodrigo Constantino tem se notabilizado por ser um dos maiores bajuladores da família Bolsonaro na imprensa brasileira.

O comentarista da Jovem Pan entrou em desespero após a decisão do ministro Edson Fachin, do STF, que anulou todas as condenações de Lula no âmbito da Lava Jato.

A decisão devolve ao ex-presidente todos os seus direitos políticos e o torna elegível.

Constantino chamou Edson Fachin de ‘defensor do MST’ e ‘simpatizante do PT’.

“O ministro [Fachin] é defensor do MST, declarou voto na Dilma Rousseff. É um militante, partidário, simpatizante dessa turma aí”, esbravejou o comentarista.

Até ontem, contudo, Edson Fachin era considerado o ministro favorito da direita brasileira no STF. Foram de Fachin votos decisivos que mantiveram Lula preso e prejudicaram Dilma Rousseff e o Partido dos Trabalhadores em diversas oportunidades.

Em sua crítica, Constantino destacou que “o que estamos vendo é a tentativa de anular de vez tudo aquilo que um dia alimentou a esperança do brasileiro, que era a Operação Lava Jato”.

Ao contrário do que diz o comentarista da Jovem Pan, a Lava Jato perdeu força e deixou oficialmente de existir após a chegada de Jair Bolsonaro ao poder.

Por fim, Constantino usou o Twitter para chamar Lula de “171”, se referindo ao número do artigo sobre “obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio” e disse que “só nos resta o 142”, artigo citado por Jair Bolsonaro em diversas declarações, para defender a intervenção militar no país.

RP

Ps.: Após a publicação deste texto, Constantino apagou o tuíte em que pedia intervenção militar

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS