PGR deve investigar filhos de desembargadores baianos suspeitos de venda de sentenças

Magistrados da Bahia tornam-se réus por esquema de venda de decisões

A Procuradoria Geral da República (PGR) deve ampliar o foco das investigações em torno da Operação Faroeste, que desmontou um esquema de venda de decisões judiciais no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ) para a grilagem de terras no oeste baiano.

Um outro foco da apuração estaria concentrado na suspeita de participação de filhos de desembargadores baianos no esquema.

Por enquanto, os nomes dos suspeitos permanecem sob sigilo.

Todas as investigações partem da Operação Faroeste.

A participação deles no esquema teria sido delatada por outros envolvidos durante a investigação. Segundo apurado, a PGR deve investigar os filhos e sobrinhos de pelos menos seis desembargadores.

A PGR já sabe, por enquanto, que o envolvimento dos acusados não estaria apenas relacionado a venda de sentenças judiciais no âmbito do Tribunal de Justiça da Bahia. O esquema, segundo apurado, já teria chegado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

cljornal com informações da PGR.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS