PSDB nega, mas PMDB contabiliza votos da maioria dos senadores tucanos

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Apesar de o PSDB ter anunciado apoio à candidatura de Pedro Taques (PDT-MT) à presidência do Senado, o senador tucano Flexa Ribeiro (PA) foi eleito nesta sexta-feira, por acordo e com facilidade, para a 1ª Secretaria da Mesa Diretora.

 

O grupo de Renan Calheiros (PMDB-AL) chegou a ameaçar tirar a vaga do PSDB, mas após contabilidade dos votos secretos dos 78 senadores, peemedebistas afirmavam, nos bastidores, que a ameaça não foi cumprida porque a maior parte da bancada de 11 senadores do PSDB teria votado em Renan.

 

A aposta era que seis ou sete tucanos votaram em Renan, o que foi negado pelo PSDB. O líder tucano, Álvaro Dias (PR), negou que tenha havido acordo de olho no cargo, que funciona como uma prefeitura do Senado e movimenta milhões em contratos de administração:
– Por mim a gente abria mão desse cargo.

Fonte: O Globo

OUTRAS NOTÍCIAS