Senadores passam a ser intimidados pelo governo após abertura de CPI

Bolsonaro passa a intimidar senadores

Após falhar na tentativa de evitar a abertura da CPI da Covid , que investigará as atitudes tomadas pelo executivo federal no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, o governo Bolsonaro mudou a estratégia e passou a intimidar os senadores membros da comissão parlamentar de inquérito.

As informações são do jornalista Gerson Camarotti .

Congressistas indicaram que esta pode ser uma mudança no comportamento do governo para tentar frear os desdobramentos das investigações da CPI.

Renan Calheiros (MDB-AL) falou em nome do chamado G6 – grupo de senadores de oposição ou independentes que compõem o colegiado – no último domingo (18).

Segundo o senador, a informação de que a Polícia Federal iniciará uma agenda paralela de investigações, junto a CPI, não os intimidará .

O jornalista Lauro Jardim havia publicado que a estratégia do governo era de que, quanto mais a CPI avançasse , mais operações contra prefeitos e governadores seriam realizadas pela PF.

A notícia uniu ainda mais o G6.

Camarotti diz que o Planalto segue oferecendo cargos no governo e até indicações para a vaga no Tribunal de Contas da União (TCU), como moeda de troca para uma eventual ‘ blindagem ‘ na CPI.

IG/Agência Brasil

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS