SINGER CRITICA CAMPANHA À ESQUERDA E GOVERNO À DIREITA DE DILMA

O cientista político André Singer, que foi porta-voz do ex-presidente Lula, afirma que o discurso da presidente Dilma Rousseff não tem correspondido a seus atos. É o que ele afirma na coluna O critério da verdade.

 

“Dilma Rousseff encerrou a mensagem ao povo reunido para a sua segunda posse em Brasília com um juramento.”

 

‘Nenhum direito a menos, nenhum passo atrás, só mais direitos e só o caminho à frente. Esse é meu compromisso sagrado perante vocês.’ No entanto, três dias antes, o governo anunciou que cinco benefícios previdenciários sofreriam cortes de R$ 18 bilhões.

 

A tesoura vai cair sobre o seguro-desemprego, o abono salarial, a pensão por morte, o auxílio-doença e o seguro defeso (voltado para os pescadores). Todos de interesse direto dos pobres”, diz ele.

 

“A desconexão entre palavras e atos constitui perigosa sequência daquela produzida por uma campanha à esquerda e a montagem de um ministério à direita. Em geral, o chamado povão já tende a considerar que o universo dos políticos lhe é alheio. Mas a ruptura de qualquer elo lógico entre o que se diz e o que se faz tende a potencializar as reações de violento descrédito que virão quando o efeito real das medidas começarem a ser sentidas na pele.”

 

No fim do texto, Singer relembra uma citação famosa de Karl Marx, a de que a prática é o critério da verdade.

 

“Ao jurar que nenhum direito será diminuído, Dilma concorda com isso. Ao diminuí-los, adere ao contrário. Como dizia o velho barbudo, é na prática que se demonstra a verdade.”  

Fonte: Roberto Stuckert

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS