Zé Chico sai do PDT filia-se ao partido Democrata e confirma candidatura a deputado federal

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Como era previsto, o suplente do senador João Durval Carneiro, empresário Zé Chico, se desfiliou do PDT em Feira de Santana e segue para o partido Democrata, por onde será candidato a deputado federal nas eleições de 2014.

A candidatura de Zé Chico estará dividindo com o deputado federal Colbert Martins (PMDB) o apoio do prefeito José Ronaldo de Carvalho. Mesmo filiando-se ao mesmo partido do prefeito ele não poderá ter essa exclusividade em Feira de Santana. Os motivos foram construídos nas eleições municipais, quando José Ronaldo assumiu compromisso com o deputado Colbert.

Zé Chico já recebeu o apoio do senador João Durval Carneiro, no entanto, o apoio do senador também pode ser reivindicado pelo seu filho, Sérgio Carneiro, que mesmo tendo afirmado de que não seria candidato a deputado federal, pode voltar atrás e confirmar sua candidatura pelo PT. Fato que nos bastidores da política feirense está sendo considerado como uma verdadeira traição.

Traição por que Zé Chico sempre foi o coordenador das campanhas de Sérgio Carneiro, independente de cor partidária. Zé Chico sempre esteve ao lado de Sérgio nos seus momentos mais difíceis. Inclusive só aceitou os convites de amigos e entidades sociais para sair candidato, porque Sérgio afirmara que não disputaria as eleições de 2014.

Inclusive, Sérgio teria afirmado que se dedicaria a advocacia. Quando o nome de Zé Chico ganhou as ruas e os municípios que fazem parte da microrregião e macrorregião de Feira de Santana, despertou no “amigo” o desejo de não abrir espaço e ser superado por ele.

Os analistas acreditam que com essa atitude Sérgio Carneiro está sepultando definitivamente a possibilidade de uma recuperação política em Feira de Santana.

As ações de Sérgio ao longo de sua caminhada política geraram rejeições, críticas e desconfianças no eleitorado feirense, a começar pela sua primeira campanha a prefeito de Feira, enfrentando um dos líderes políticos de Feira de Santana, o saudoso Colbert Martins da Silva. Sérgio foi derrotado pelas próprias palavras e ações.

Com a derrota mudou seu domicílio eleitoral para Salvador. Retornou a Feira, dessa vez pelo PT, refazendo seu domicílio eleitoral com a ajuda de Zé Chico. De forma questionável derrotou o deputado Zé Neto na escolha do candidato do partido a prefeito de Feira. Em certa ocasião disse que a imprensa feirense era pautada por ele. Tem muito mais.

No momento atual assume uma posição que está sendo recriminada no meio político e por todos os segmentos sociais como um ato de traição.  

Fonte: Carlos Lima

OUTRAS NOTÍCIAS