Tempo - Tutiempo.net

Denuncia é feita ao Ministério Público Federal contra Hamilton Ramos do SINDESP

O prefeito Colbert Filho e Hamilton Ramos donos do SINDESP

O sindicalista Hamilton Ramos do SINDESP (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais) foi denunciado ao Ministério Público Federal por servidores municipais, dentre eles a servidora Cristina Araújo Vitório.

Cristina disse que estão sendo negados os direitos básicos, como o direito de acesso ao Estatuto, livro de ATA e a sindicalização de servidores.

“Hoje uma turma que tentou se sindicalizar e ele não deixou, pelo contrário, depois que entrei com uma ação na justiça e a Justiça Federal do Trabalho entrou em contato com ele que as pessoas foram notificadas, extrajudicial para se defender.

Ele não está sindicalizando, quando os colegas foram se sindicalizar ele deu uma desculpa que eu tinha entrado com uma ação na justiça e que só faria o procedimento de sindicalização quando o processo terminar, ele quer ganhar tempo por causa das eleições no próximo ano”, afirmou.

Cristina disse ainda que processou o sindicalista por motivo do mesmo  se negar a entregar o livro ATA e o Estatuto do Sindicato e mesmo após ter sido notificado, ainda assim não entregou.

“Estou tentando pegar o estatuto e o livro ATA para saber o que precisa para formar uma chapa, dentro da lei, legalizado, mas ele não me deu.

Para conseguir, tive que filmar ele negando isso e mesmo assim não me deu.

Mandei uma carta por A.R, depois dessa carta é que ele veio na secretaria onde eu trabalho e trouxe o estatuto antigo, não o atualizado, a ATA e ainda veio me dizer que eu estava usando o carro da prefeitura, para inflar as pessoas contra mim, criando atrito.

Dois colegas foram comigo, para denunciar que estão tentando sindicalizar e não conseguem, no meu caso foi por que não estava conseguindo acesso as essas coisas, tem colega que está sindicalizado desde janeiro e até hoje não mostra na folha que é sindicalizado, ele não dá comprovante.

Outro colega, faz dois meses que se sindicalizou e até hoje não saiu na folha.

Não existe desculpa para não sair na folha do contracheque da pessoa. Ele não quer me dar os documentos, isso é obrigação, é público, direito do funcionário que é sindicalizado, o processo tem que ser transparente, o que não acontece com ele.

O sindicato é como se fosse uma propriedade particular, manda, decide, escolhe quem será sindicalizado.

Há sete pessoas que receberam notificações extrajudiciais, porque foram se sindicalizar e ele simplesmente não permitiu”, disse.

Com informações do Conectado News

Segundo comentários de alguns funcionários sindicalizados ele atua simplesmente na defesa do prefeito e dos seus interesses pessoais. cljornal.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS