ACM Neto não descarta toque de recolher em Salvador

ACM Neto não descarta toque de recolher em Salvador — Foto: Reprodução

Ao menos 17 municípios da Bahia adotaram, nos últimos dias, toque de recolher para evitar o aumento da taxa de contaminação por coronavírus.

Com medidas restritivas em algumas regiões, Salvador não integra esse grupo de cidades. Em entrevista coletiva realizada na tarde desta sexta-feira (22), o prefeito ACM Neto disse que avaliou a possibilidade de decretar do toque de recolher, mas observou que o principal problema enfrentado pela capital baiana acontece durante o dia.

Nos municípios que adotaram toque de recolher, as restrições acontecem, geralmente, das 20h às 5h, quando é proibida a circulação de pessoas nas ruas.

“Avaliamos essa medida. Primeiro, que o problema principal de Salvador vem acontecendo de dia, não de noite, com fluxo de pessoas demandando transporte público, número de veículos transitando na cidade. Principal preocupação nossa é movimento diurno. Segundo, que já está na prática, valendo essa medida aqui, sem esse nome. Temos aqui dez equipes com apoio e suporte da Polícia Militar, Guarda Municipal, Secretaria de Ordem Pública, Urbanismo, temos feito patrulha, blitz, em toda cidade. Dezenas de estabelecimentos são fechados todos dias, normalmente bares, pessoas que se juntam e aglomeram em torno de paredão em praça. Nós estamos, desde os primeiros decretos, sendo muito rigorosos em relação a esses movimentos que acontecem na cidade no período da noite, coibindo pra valer”, disse o prefeito.

Na próxima semana, Salvador e oito municípios baianos vão ter antecipados feriados em mais uma ação para reduzir a disseminação da Covid-19. ACM Neto afirma que vai analisar esta nova medida e, caso ela não seja eficaz, não descartou avaliar a possibilidade de decretar toque de recolher na capital.
“Caso seja necessário, vamos ver na segunda-feira como as coisas vão ficar.

Se for necessário, a gente pode até avaliar essa medida. Até então, nossa grande constatação é que grande problema está no movimento de dia e não à noite aqui na capital. A gente espera que as medidas agora anunciadas, que se somam a ações setoriais realizadas em seis regiões simultâneas da cidade tenham efeito prático, concreto, que nos permita alcançar essa redução da taxa de transmissão. Se a gente detectar que, ainda assim, há movimento noturno ou em função da antecipação dos feriados as pessoas resolveram sair de casa para beber na rua, nós podemos decretar essa medida e vamos buscar apoio do governo do estado, principalmente da Polícia Militar para dar efetividade. Ela não está descartada, mas, nesse momento, acreditamos que grande problema da cidade é durante o dia e, por isso mesmo, medida de antecipar os feriados”, concluiu ACM Neto.

G1/BA

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS