Após críticas a Bolsonaro, jornalista Adriana Araújo deixará Record

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Adriana Araújo demitida da Record

Após 15 anos na RecordTV, a jornalista Adriana Araújo, 47 anos, deixará a emissora em março, data em que seu atual contrato se encerra. A renovação é dada como “muito improvável” dentro da empresa.

Adriana foi por 14 anos âncora do “Jornal da Record” e foi afastada da função em junho de 2020, após criticar o governo Jair Bolsonaro nas redes sociais sobre a condução no combate à pandemia do novo coronavírus.

A informação é do site Na Telinha.

A publicação teria incomodado o alto comando da emissora do bispo Edir Macedo, um dos aliados de Bolsonaro.

Ainda segundo o NaTelinha, o Adriana Araújo deve assinar com a CNN Brasil.

Antes de ir para a Record, em 2006, a jornalista trabalhou por 11 anos na Globo.

Com informações Na Telinha.

OUTRAS NOTÍCIAS