Tempo - Tutiempo.net

Era de sombras se abate sobre o Brasil com eleição de Bolsonaro

Sombras encobrem o Brasil

O segundo turno das eleições presidenciais de 2018 foi dramático para a democracia brasileira. O candidato do PSL, Jair Bolsonaro se elege, valendo-se de rede de notícias falsas, impulsionada por caixa 2, para auferir vantagem injusta e até criminosa

A chapa Fernando Haddad e Manuela D’Ávila largou em ampla desvantagem cronológica – a poucas semanas da eleição em primeiro turno – e sem recursos financeiros sequer parecidos com os do candidato da extrema-direita – só a rede bolsonarista no Whats App custou 1,8 bilhão de reais via caixa 2, segundo denúncia da Folha de São Paulo.

O mundo se espantou e estremeceu ante a guinada eleitoral do Brasil para a extrema-direita, fenômeno ainda inédito na América Latina.

Órgãos de imprensa internacionais de extração conservadora, como The Economist ou Financial Times divulgaram editoriais críticos ao ex-capitão do Exército.

Personalidades nacionais e internacionais, universidades, a grande maioria da intelectualidade do Brasil e do mundo, emitiram manifestações de preocupação com o rumo do país em caso de vitória do extremista de direita.

Foi inútil.

Apesar da diferença pouco significativa, o medo e o desespero levaram uma tênue maioria da população a fazer uma aposta inconsequente achando que medidas desesperadas e grandiloquência policialesca podem suprir a falta de políticas sociais e estimulo ao consumo de massas, imprescindíveis em um contexto socioeconômico como o atual.

As ameaças a opositores e a prevalência dos interesses de banqueiros e grandes empresários em detrimento dos interesses dos trabalhadores será a marca da governança do país nos próximos anos.

O resultado disso será um rápido envelhecimento do novo governo.

 Eduardo Guimarães

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS