Estudante de medicina morre em tentativa de assalto

Foto: Facebook

A estudante de medicina, Mariana Oliveira Teles, de 22 anos, foi morta na noite deste sábado, 29, durante uma tentativa de assalto no bairro Costa Azul. O crime ocorreu por volta das 18 horas na rua Coronel Durval Mattos, a menos de 200 metros de uma companhia das Rondas Especiais da Polícia Militar (Rondesp).

Mariana, que morava na Federação,  estava indo visitar o namorado Jaime Vieira. Estacionou o carro, um Fiat Palio,  e quando se dirigia ao prédio foi abordada por um assaltante. Segundo moradores, teria reagido.

A jovem morreu na porta do edifício Costa Brava, onde  mora o namorado. Algumas pessoas tentaram reanimá-la até que o Serviço Móvel de Urgência (Samu) chegasse, mas a estudante não resistiu.

Testemunhas dizem que o  Samu chegou 35 minutos depois do incidente. No local, ainda havia vários chumaços de algodão, utilizados para estancar o sangue da vítima.

“Foi tudo muito rápido, ela gritou por socorro e atirou a mochila para dentro do prédio. Em seguida ouvi o disparo”, disse um morador sem se identificar.

Segundo populares, após ter matado a jovem, o criminoso roubou um Chevrolet Cruze de cor branca na mesma rua e fugiu. O caso está sendo investigado pela 9ª DT  (Boca do Rio).

Em estado de choque, Moisés Teles,  55, pais da vítima, não conseguiu falar com a imprensa.

Temor

Moradores do bairro se dizem com medo de sair à noite, devido aos constantes assaltos na região. “No mês de julho, o meu apartamento foi arrombado. Por sorte a vizinhança percebeu, acionou a polícia e o assaltante foi preso”, disse o administrador de empresas Anselmo Cabral, 46.

Sem se identificar, outro rapaz contou que teve um Chevrolet Corsa levado na rua João Mendes da Costa Filho, próximo ao local da morte de Mariana. “Pediram minha corrente, meu celular e a chave do carro. Eles queriam me levar. Por sorte, desistiram”, contou.

No mesmo bairro e mesmo mês, há dois anos, a jornalista Selma Barbosa Alves, 53, também morreu, após ter sido assaltada. A funcionária da Universidade Federal da Bahia estava indo deixar uma amiga na rua Arthur de Azevedo Machado, quando foi abordada e baleada em seu veículo.

Em julho, a empresária Arlethe Patez, foi sequestrada na porta do salão de beleza Rive Gauche, de propriedade dela, também na região. Arleth foi libertada 12 dias depois, de um cativeiro no interior do estado, por equipes do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco).

Um mês antes, o taxista Antônio Carlos Silva, também morreu, por volta das 14h, na rua Aloísio Mascarenhas, no Stiep, bairro vizinho. Segundo a Polícia, ele foi baleado  em  assalto por suposto passageiro.

Recentemente, o jovem Felipe Rauta Cabral, de 25 anos, morreu no Imbuí, vítima de um assalto. Ele tinha viagem marcada para fazer um mestrado na Holanda.

Informações A Tarde

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS