Tempo - Tutiempo.net

Médico bolsonarista relaciona morte da jogadora Ana Paula à vacinação

Médico bolsonarista demoniza vacina

Seguidor do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), o médico alagoano Marcos Falcão afirmou que está em curso um “genocídio” sem precedentes na história da humanidade por conta da vacinação contra a Covid-19.

O médico ignora a realidade de que a vacinação salvou milhões de vidas em todo o mundo e interrompeu o avanço da pandemia. Antes da existência da vacina, o Brasil chegou a ter 3 mil mortes por dia decorrentes da Covid-19.

Marcos Falcão também não apresenta provas para afirmar que há um crescimento nunca antes visto no número de casos de câncer e que esse suposto aumento sem precedentes estaria relacionado à vacinação.

“O maior genocídio da história, sem disparar uma bala. Não podemos afirmar que o que causou o câncer [da ex-atleta] foi a possível vacinação, mas podemos afirmar que o número de casos de câncer aumentou exponencialmente após a vacinação”, escreveu o alagoano no Twitter.

Ana Paula Borgo morreu aos 29 anos na última quinta-feira (11). A ex-atleta da seleção brasileira tinha sido diagnosticada com câncer de estômago em setembro do ano passado.

 De maneira inexplicável, o Twitter mantém o post irresponsável do médico no ar, com apenas algumas marcações que indicam a possibilidade do conteúdo ser falso.

Marcos Falcão é acusado de vender o “detox vacinal”, que consiste em um coquetel de ivermectina, vitaminas, anti-inflamatórios e uso de aspirina.

A novidade fascista é de que Médicos bolsonaristas vendem “terapia de reversão vacinal” por R$ 1,8 mil.

Brasil

O Conselho Nacional de Medicina e a Justiça devem se manifestar, o fato pode gerar graves consequências para a população.

cljornal

OUTRAS NOTÍCIAS