Tempo - Tutiempo.net

HARMONIA MAÇÔNICA

O que diferencia a Maçonaria das outras sociedades e até mesmo das religiões, é o perfeito senso de harmonia que deve e existe entre os seus membros. Saliento que, como em todos os setores da vida do ser humano, encontraremos aqueles que destoam do ambiente.

Harmonia não é disciplina. Mesmo que se usem todos os velhos e novos entendimentos sobre textos Maçônicos.

Nos meus estudos encontrei que os antigos, influenciados pela obra de Platão, ministravam a educação Maçônica por meio de ‘DIÁLOGOS’, representando países e pessoas, ideais para demonstrarem que só uma perfeita compreensão de deveres podia levar àquela harmonia que Leibnitz dizia existir entre o corpo e a alma.

E para que isso acontecesse existiam os diálogos estéticos, os metafísicos, os políticos e os que de uma forma ou de outra incluíam todos os negócios da Ordem.

Na verdade, entre esses diálogos, profundamente morais e às vezes um tanto ingênuos, dois se registram de tradição oral que merecem ser reproduzidos, uma vez que não fizeram parte da obra magistral de Templaire.

Meus irmãos, todos. A harmonia é o único traço de união entre maçons. Somos um exército de homens e mulheres livres, todos voluntários, onde os comandantes devem ser livremente escolhidos e consentidos.

As vozes de comando em vez de meia volta, a esquerda volver, elas se expressam por sinais geométricos e por palavras que exprimem a maravilhosa educação Maçônica.

Entre os Maçons não há propriamente comandos na acepção da palavra em termos militares. Existem irmãos que por sua sabedoria e equilíbrio mental são por nós escolhidos periodicamente para a missão elevada de nos representarem perante potências Maçônicas e também diante de autoridades profanas.

Esse fato não significa que esses irmãos que presidem os trabalhos em Loja, tenham plenos poderes e que entreguemos de olhos fechados os destinos da instituição, ou que neles abdiquemos do sagrado direito de pensar.

A Maçonaria não é um, é o todo. Por isso que ao Grão Mestre cabe somente o título de “Sereníssimo”, o mesmo que é usado em todas as potências universais.   

Fonte: Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS