Bolsonaro ignora mortes e diz ao G-20 que estava certo sobre a pandemia

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Bozo ignora mais de 168 mil mortes pelo covid-19

Em primeiro encontro virtual da história, a cúpula do G-20, grupo que reúne as maiores economias do mundo, acontece neste fim de semana, com participação do presidente Jair Bolsonaro, que enviou mensagem gravada aos líderes mundiais.

No recado, exibido na manhã deste sábado (21), Bolsonaro diz que o “tempo provou” que ele acertou na forma de comandar o país no que diz respeito à pandemia do novo coronavírus.

O presidente ignora, porém, o fato de o Brasil ser o segundo do mundo em mortes confirmadas pela Covid-19.

Até a véspera da difusão dessa fala, o país tinha 168.613 óbitos e mais de 6 milhões de casos .

“Neste ano, enfrentamos desafios sem precedentes na história recente. A cooperação no âmbito do G-20 é essencial para superarmos a pandemia da Covid-19 e retomarmos o caminho da recuperação econômica e social”, afirmou Bolsonaro.

“Desde o início ressaltamos que era preciso cuidar da saúde e da economia simultaneamente. O tempo vem provando que estávamos certos. Devemos manter o firme compromisso para trabalhar pelo crescimento econômico e a liberdade de nossos povos e a prosperidade do mundo”, completou o presidente.

Em momento algum mostrou preocupação com as mortes provocadas pelo covis-19 no país.

Ainda neste sábado, Bolsonaro fará um novo pronunciamento ao G-20 , desta vez um discurso oficial, mas o evento não será aberto à imprensa.

O evento, muito marcado pelo clima, ainda não teve participação do presidente brasileiro nesse sentido. Em sua fala gravada, Bolsonaro ignorou a questão.

Boris Johnson , primeiro-ministro britânico, por exemplo, falou em “revolução industrial verde” na economia global e defendeu que o mundo precisa de um “futuro mais verde”, o que só será possível com ações “mais ambiciosas” dos governos, segundo ele.

Na realidade o Brasil caminha para uma derrocada nunca antes imaginada.

OUTRAS NOTÍCIAS