Tempo - Tutiempo.net

Desnutrição infantil mata 7 mil crianças no governo Bolsonaro

Governo Bolsonaro mata 7 mil crianças

Neste ano, até o mês de setembro, já foram registradas 3.061 mortes de crianças de 0 a 9 anos por desnutrição no país, de acordo com a plataforma DataSUS, do Ministério da Saúde.

Em todo o ano de 2020, foram quase 4 mil mortes. Os números só aumentaram desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro, que assumiu em 2019.

Os dados são de uma pesquisa feita pelo Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN) do Ministério da Saúde, obtida pela Globonews por meio da Lei de Acesso à Informação.

Somente 1 em cada 4 crianças atendidas nos serviços de Atenção Básica realiza as três principais refeições do dia — café da manhã, almoço e jantar.

Em todo o Brasil, entre janeiro e outubro de 2021, apenas 26% das crianças atendidas pelo SUS, com idades entre 2 e 9 anos, realizavam pelo menos essas três principais refeições.

A piora aconteceu com Bolsonaro

No ano passado, o índice foi ainda pior: apenas 21% das famílias entrevistadas pelo SISVAN disseram que as crianças consumiam ao menos três refeições por dia — ou seja, somente 1 em cada 5 crianças.

O índice começou a retroceder há cerca de sete anos. Em 2015, 76% dessas crianças realizavam pelo menos três refeições por dia.

No ano seguinte, o número caiu para 42%. Em 2019, já eram apenas 28% das crianças que conseguiam fazer as três refeições.

As informações são do próprio Minstério da Saúde.

Não houve  nenhuma preocupação do governo Bolsonaro em, no mínimo, tentar reduzir esses índices que podem ser considerados criuminosos e comprovam claramente o abandono às políticas socias, entre elas  de combate a mortalidade indantil.

Não term como Bolsonaro fugir das denúncias de que faz um governo genocida. O Ministério da Saúde comprova e divulga atos que o caracteriza.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS